• Palmas - TO, 24.09.2021

  • Cidades
  • 09/09/21 07:27
  • Divulgação

Obra sobre o patrimônio histórico é lançada em Natividade


idade mais antiga do Estado do Tocantins, Natividade preserva a essência e heranças deixadas pelos primeiros habitantes do Tocantins colonial. Em 1987, foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) como patrimônio histórico nacional. As ruas, igrejas e casarões de seu centro histórico, bem como manifestações culturais, religiosas e gastronômicas são um pequeno tesouro preservado no coração do Brasil. Com a proposta de trazer à luz aspectos ligados ao patrimônio material e imaterial nativitano foi lançado nesta quarta, 8 de setembro, o livro “Natividade – TO: Patrimônio do Brasil”.

O lançamento foi marcado por um bate-papo na Câmara Municipal de Natividade, com transmissão ao vivo pelo Youtube e pelo Facebook. Participaram do evento os organizadores e autores dos textos que compõem a obra: Wátila Misla Fernandes Bonfim, Rosane Balsan, Camila de Queiroz Pimentel Lopes, Weberson Ferreira Dias, Katiane da Silva Santos, Simone Camelo Araújo, Rômulo Macêdo B. de Negreiros, Núbia Nogueira do Nascimento, Nádia Mendes de Moura, Poliana Macedo de Sousa, Francisco Phelipe Cunha Paz e Nayara Lopes Botelho. Também está programada a participação de artistas locais.

Tendo como proponente Wátila Misla, o projeto foi contemplado por edital de Literatura lançado pela Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), por meio da Lei Aldir Blanc, com recursos do Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo/Secretaria Especial da Cultura.

“Natividade é um símbolo para o Tocantins, revelando que o Estado mais jovem da Federação guarda tradições seculares importantíssimas para a compreensão acerca do desenvolvimento desta região”, afirma o presidente da Adetuc, Jairo Mariano, pontuando que a preservação histórica é compreendida pelo governador Mauro Carlesse por sua magnitude. “Nada mais simbólico do que lançar este livro no dia 8 de setembro, dia de Nossa Senhora da Natividade, padroeira do Tocantins”, completa.

Natividade e Nossa Senhora

O Tocantins é o único Estado brasileiro que tem como padroeira Nossa Senhora da Natividade, que significa nascimento. A imagem foi uma das primeiras a ser levada para a região, em 1735. Com a emancipação política, em 1988, os fiéis iniciaram uma campanha para tornar Nossa Senhora da Natividade padroeira do Estado. No dia 15 de agosto de 1992, durante a Romaria do Bonfim, a Santa foi oficialmente instituída como a padroeira.

Esta é apenas uma das diversas passagens marcantes da trajetória do antigo Arraial de São Luís. O livro retoma este passado ao tratar da arquitetura, da caminhada da filigrana de Portugal até a região, dos bolos de herança antiga repassados por tia Naninha, dos ofícios dos homens que e reformam os casarões, das festas religiosas de Nosso Senhor do Bonfim e do Divino Espírito Santo, dos conhecimentos acerca do mundo e da natureza da Dona Romana, da investigação arqueológica do sítio de São Luís, além de retomar o momento do tombamento histórico.