• Palmas - TO, 23.10.2020

  • Cidades
  • 22/09/20 18:37
  • Cleyton Cristus

Parlamentares apoiam retomada econômica das atividades do setor de Eventos

A liberação de linhas de crédito para o setor de Eventos e a retomada das atividades de forma gradual e segura foram algumas sugestões apresentadas pelos parlamentares na sessão desta terça-feira, 22. O objetivo é apoiar a retomada econômica do setor, os parlamentares Jorge Frederico (MDB), Luana Ribeiro (PSDB) e Cláudia Lélis (PV) defendem também a isenção de tributos e incentivos fiscais para as empresas do ramo.

Em uma das propostas a deputada Cláudia Lélis solicita a Agência de Fomento do Estado do Tocantins apoio para a retomada das atividades econômicas do setor de Eventos, com a disponibilização de linha de crédito especial, incentivos fiscais e redução de tributos e impostos. Para a parlamentar o setor tem sofrido prejuízos com a paralisação das atividades devido a pandemia do Covid -19 e a crise tem afetado milhares de famílias e prestadores de serviço do segmento que reivindicam a retomada das atividades com segurança sanitária e retorno estratégico.

Cláudia Lélis também apresentou requerimento de urgência, com solicitação à Câmara Municipal de Palmas para que adotem medidas de apoio para o setor de Eventos na Capital.  

Em outra matéria a parlamentar solicita a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, informações referentes às ações de prevenção e combate aos incêndios florestais neste período de seca no Estado.

Já o deputado Léo Barbosa (SD) solicitou a instituição de indenização extraordinária para os profissionais da psicologia. A indenização contempla profissionais das unidades hospitalares da rede pública estadual de Saúde, que trabalham na linha de frente do combate ao Covid-19 e para os que atuam no trabalho de orientação e suporte aos profissionais da Saúde, pacientes e familiares.

Também foi solicitado pelo deputado Barbosa a contratação de empresa de segurança e vigilância para atuarem nas unidades hospitalares do Tocantins, na Maternidade de Porto Nacional, Hospital Materno Infantil Tia Dedé e no Hospital Geral de Palmas (HGP). O pedido de reforço na Segurança dos hospitais ocorre em virtude de ocorrências de crimes recorrentes nas referidas unidades. (Maisa Medeiros)